Os mecanismos de garantia da qualidade implícitos ao ensino superior estão associados à implementação de procedimentos que garantam a qualidade dos ciclos de estudos, das atividades desenvolvidas pelos serviços ou estruturas de apoio aos processos de ensino e aprendizagem.

Assim sendo, o processo de garantia da qualidade de ensino-aprendizagem assenta na monitorização, avaliação e melhoria contínua da qualidade, suportado numa panóplia de medidas que constam na recolha de informação, tratamento dos dados e divulgação dos mesmos, bem como na identificação de procedimentos de melhoria contínua.

Para cumprir com estes pressupostos, o ISAVE constituiu a Comissão para a Garantia da Qualidade composta pelos seguintes elementos internos à instituição:

| Presidente do Conselho Pedagógico (CP) - Professor Doutor Gilvan Pacheco

| Representante do Conselho Técnico Científico (CTC) - Mestre Fernando Duarte

| Responsável pelos serviços administrativos - Drª Ermelinda Santos

Concomitantemente, integra nesta estrutura, dois elementos externos à IES, que têm uma vasta experiência na implementação de Sistemas de Garantia da Qualidade, ao nível do ensino superior:

| Professor Doutora Martinha Pereira

| Professor Doutor Carvalho Guerra

Estes articulam em colaboração com os vários órgãos de gestão previstos para a implementação de um conjunto de mecanismos e procedimentos com vista à implementação do domínio da qualidade na IES.

 

dietetica nutricaoDURAÇÃO DO CURSO: 8 semestres – 240 ECTS*

 

Objectivos
 

A licenciatura de Dietética e Nutrição visa formar técnicos capazes de exercer a sua prática profissional (independente ou integrada em equipas multidisciplinares) na área clínica (planificação, elaboração, avaliação de planos nutricionais), na área comunitária (na saúde e educação em geral, em diferentes contextos associados à promoção da saúde e prevenção da doença) e na área da gestão (restauração pública e coletiva).

 
 
Saídas Profissionais
Contextos de saúde Públicos e Privados | Clínicas | Hospitais| Cuidados de Saúde Primários| Empresas Alimentares | Instituições para pessoas idosas | Centros de ensino | Empresas de Restauração | Municípios | Centros Desportivos| Indústria alimentar e farmacêutica | Empresas de restauração pública e coletiva
 
 
Provas de Ingresso (uma das seguintes)
02 Biologia e Geologia (B) ou
02 Biologia e Geologia (B) + 07 Física e Química (Q) ou
02 Biologia e Geologia (B) + 16 Matemática (M)

 

 

PLANO DE ESTUDO

*ECTS: European Credit Transfer System

1º Ano

 Unidade curricularContactoECTS*
1º semestre Anatomofisiologia I T:30+TP:30 5
Psicologia I T:30+TP:15+S:5 4
Introdução à Investigação e Bioestatística T:40+TP:25+S:5 5
Sociologia da Saúde e da Alimentação T:30 3
Química Orgânica T:30+TP:15+PL:15 5
Introdução à Profissão T:15+TP:10+OT:15+S:4 4
Biologia Celular e Molecular T:20+TP:10+PL:10 4
2º semestre Anatomofísiologia II T:30+TP:30 5
Bioquímica Geral T:30+TP:10+PL:10 5
Química Alimentar T:30+TP:15+PL:15 5
Psicologia II T:30+TP:15+S:5 4
Genética T:15+TP:15 3
Microbiologia T:20+TP:10+PL:10 4
Introdução à Dietética e Nutrição T:30+TP:15 4

  

2º Ano

 Unidade curricularContactoECTS*
1º semestre Bioquímica Clínica T:30+TP:20 5
Bromatologia T:30+TP:15+PL:15 5
Composição Nutricional dos Alimentos T:30+TP:30 5
Nutrição Humana T:30+TP:30 5
Microbiologia Alimentar T:20+TP:10+PL:10 4
Farmacologia Geral T:30 3
Patologia I T:30 3
2º semestre Patologia II TP:45 5
Dietética Laboratorial T:15+TP:45 5
Farmacoterapia T:30 3
Imunologia T:30+TP:15 4
Tecnologia Alimentar T:30+TP:15 4
Dietética Clínica I T:30+PL:30 5
Saúde Pública e Epidemiologia T:30+TP:15  

 

3º Ano

 Unidade curricularContactoECTS*
1º semestre Dietética Clínica II T:30+PL:30 5
Segurança Alimentar T:30+PL:15
Nutrição do Ciclo de Vida T:30+TP:30
Nutrição no Desporto T:30+TP:15
Nutrição Comunitária T:15+TP:30 4
Restauração Pública e Coletiva T:15+PL:45 4
Controlo e Certificação da Qualidade Alimentar T:30+TP:15 4
 2º semestre Dietética Clínica III T:30+PL:30
Toxicologia Alimentar  T:30+TP:15  4
Técnicas de comunicação e Aconselhamento T:15+TP:15  3
Nutrição Artificial T:30+TP:15  4
Gestão e Administração em Saúde T:22, OT:10+S:8  4
Investigação Aplicada T:30+OT:30  6
Política Nutricional  T:30+TP:15  4

 

4º Ano

 Unidade curricularContactoECTS*
1º semestre   Estágio de Aprendizagem I E:450+OT:30       30
2º semestre Estágio de Aprendizagem II                                  E:450+OT:30 30

 

 

 

A Política de Privacidade do ISAVE – Instituto Superior de Saúde apresenta as linhas orientadoras e os princípios adotados por esta Instituição no âmbito da sua atividade que, porventura, envolva o tratamento de dados pessoais. Tais princípios e linhas orientadoras estão em conformidade com o Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (RGPD), a saber, o Regulamento UE n.º 2016/679, de 27 de abril de 2016 e exprimem, da parte do ISAVE, as suas preocupações com a aplicação do RGPD, nomeadamente a sua preocupação com a observância e respeito pelos direitos fundamentais em geral e pelo direito à intimidade da vida pessoal, na dimensão de garantia de proteção dos dados pessoais, em particular.


I. Segundo o RGPD, são «dados pessoais» todas as “informações relativas a uma pessoa singular identificada ou identificável («titular dos dados»)”. É considerada «identificável» uma pessoa singular que possa ser, individual e de forma concreta, identificada, direta ou indiretamente, por referência a um identificador, como, por exemplo, um nome, um qualquer número de identificação (fiscal, de cidadão, de inscrição numa associação ou Instituição), dados de localização pessoal, identificadores por via eletrónica ou através de um ou de mais elementos específicos da identidade física, fisiológica, genética, mental, económica, cultural ou social dessa pessoa singular.


II. De uma forma genérica, os dados pessoais recolhidos pelo ISAVE são os estritamente necessários e adequados para o cumprimento da sua missão e das obrigações que legalmente são atribuídas a esta Instituição, bem como para a realização dos serviços que presta aos seus alunos, funcionários, fornecedores e demais titulares dos dados pessoais. No entanto, dando cumprimento ao regime da transparência decorrente dos artigos 12.º e seguintes do RGPD, as informações atinentes ao tratamento, nomeadamente a sua finalidade, serão sempre expressamente indicadas no momento da recolha dos respetivos dados. Nas circunstâncias em que se verificar uma eventual necessidade de utilização dos dados para finalidades distintas das indicadas no momento da recolha, os titulares são oportunamente informados e, naturalmente, nos casos em que tal seja obrigatório, nos termos do RGPD, serão solicitados os correspondentes consentimentos expressos, livres, específicos e inequívocos.


III. O ISAVE recolhe dados pessoais exclusivamente como resultado da relação direta com os respetivos titulares (com particular ênfase para os seus alunos), ou com quem os representa legalmente; não recorre a quaisquer mecanismos informáticos de automatização da recolha.


IV. Em conformidade com as boas práticas internacionais, o ISAVE procede ao registo dos acessos às suas plataformas informáticas para efeitos de cibersegurança, de registo e de estatísticas de acesso. Em circunstâncias normais, o ISAVE não adota mecanismos conducentes à correlação entre os dados de acesso e à identificação dos seus titulares. Contudo, em circunstâncias em que os acessos constituam ações fraudulentas, o ISAVE reserva-se, no estrito cumprimento da legalidade vigente, o direito de adotar mecanismos de tratamento dos dados de acesso com a finalidade de identificar e responsabilizar o autor de tais ações.


V. O ISAVE poderá também recolher informações provenientes de cookies, com o único objetivo de melhorar a funcionalidade e a segurança das suas plataformas informáticas. Caso os utilizadores optem por impedir a utilização de cookies, poderão eventualmente sentir algum nível de menor disponibilidade funcional por parte das plataformas informáticas em utilização pelo ISAVE.


VI. O ISAVE preserva os dados pessoais recolhidos durante o tempo estritamente necessário para proceder aos correspondentes tratamentos estipulados na legislação e regulamentação vigentes e para prosseguir, de acordo com o princípio da finalidade, as ações referidas em II. Terminado este tempo, eliminam-se os dados pessoais recolhidos.


VII. O ISAVE não fornece dados pessoais a terceiros sem o consentimento prévio, expresso, explícito e informado do seu titular. A exceção será o cumprimento de requisitos legais ou a observância de obrigações contratuais a que, porventura, o ISAVE esteja obrigado.


VIII. O ISAVE respeita o direito de solicitar o acesso e a retificação dos dados pessoais atribuídos pelo RGPD aos respetivos titulares. Reconhece, também, os outros direitos que resultam do RGPD para os titulares de dados pessoais - tais como o direito à limitação do tratamento, o direito de oposição, o direito à portabilidade e o direito ao apagamento. No entanto, o ISAVE está também ciente que o exercício, em concreto, destes direitos se subordina à verificação de certas condições decorrentes de legislação vigente.


IX. Só funcionários, docentes, colaboradores e pessoas ligadas institucionalmente ao ISAVE, e apenas no exercício das suas funções, com responsabilidade nos tratamentos associados ao serviço a prestar ao titular dos dados estão autorizados a realizar operações sobre os dados. Também os profissionais das equipas de informática, responsáveis pela administração dos sistemas informáticos, poderão tratar os dados, em operações que se enquadrem nas suas responsabilidades. Todos estão obrigados ao dever de proteção dos dados e ao dever de sigilo.

X. O ISAVE adota medidas administrativas e tecnológicas apropriadas para garantir um nível de segurança adequado dos dados pessoais, tendo em conta, designadamente, os riscos de perda, alterações acidentais ou ilícitas e acesso e divulgação não autorizados.


XI. O ISAVE comunicará à Autoridade de Controlo (a CNPD) as violações de dados pessoais que possam resultar em risco para os direitos e liberdades dos seus titulares; comunicará também essas ocorrências aos titulares dos dados quando o nível de risco for elevado para os direitos e liberdades das pessoas singulares, ou seja, quando puder considerar-se haver risco significativo, de acordo com critérios de experiência técnica especializada.


XII. Os titulares dos dados podem, em qualquer momento, retirar os consentimentos que tenham prestado ao ISAVE para um determinado tratamento de dados pessoais, desde que esses dados não sejam essenciais e/ou imprescindíveis para o cumprimento das obrigações e finalidades legais às quais o ISAVE está adstrito. No entanto, os tratamentos entretanto já efetuados poderão não ser abrangidos (precisamente por serem condição necessária e/ou imprescindível para o cumprimento das obrigações contratuais e finalidades legais atribuídas ao ISAVE) ou por não existirem condições técnicas que permitam que tais dados sejam completamente revertidos pela retirada do consentimento do respetivo titular.


XIII. O exercício dos direitos sobre os seus dados pessoais deve ser efetuado pelos titulares junto do ISAVE. Em diversas situações, os direitos podem ser exercidos pelos titulares diretamente nas plataformas informáticas na zona  de gestão do perfil.


XIV. Em qualquer circunstância, nomeadamente, enquanto não for nomeado o Encarregado de Proteção de Dados da Instituição, os titulares dos dados têm sempre o direito de apresentar reclamação junto da Autoridade de Controlo, independentemente de o fazerem também junto dos órgãos responsáveis do ISAVE, a saber:

Presidência, para o e-mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. (email cujo acesso é assegurado apenas à Presidência do ISAVE e de utilização temporária até à designação do Encarregado de Proteção de Dados)

XV. O ISAVE reserva-se ao direito de alterar, a qualquer momento – porém, respeitando os termos e as imposições legais vigentes – a sua política de privacidade.

A Biblioteca disponibiliza um conjunto de serviços dos quais salientamos:
 
   1. Leitura de presença
 
   2. Livre acesso a documentação
 
   3. Serviço de referência
 
   4. Empréstimo domiciliário
 
   5. Formação de Utilizadores
 
   6. Acesso às bases de dados locais, através de terminais disponíveis directamente ao utilizador
 
   7. Disponibilização do catálogo público através da Internet (Brevemente disponível)
 
   8. Acesso a bases de dados de texto integral através da Internet
 
   9. Acesso a diversas bases de dados em CD-ROM ou online